AUTENTICAR

A desmistificação do conceito de SEO

SEO significa Search Engine Optimization e refere-se ao trabalho de programação e optimização requerido em qualquer tecnologia web que permite a correcta indexação de conteúdos aos  motores de busca utilizados pelos usuários da Internet. Muitos profissionais ligados ao mundo web continuam a querer vender os seus serviços querendo fazer acreditar ao público em geral e aos seus potenciais clientes que a fórmula de indexação da Google por exemplo, é algo extremamente complexo, capaz de deixar qualquer um confuso em relação a que critérios têm mais peso na hora de elaborarmos um bom plano de marketing digital e qual a preocupação que devemos ter com este "bicho" chamado SEO.

O meu objectivo pessoal ao escrever este artigo é o demonstrar que com ferramentas muito simples se podem conseguir excelentes resultados, com base em 3 variáveis que afectam a forma de indexação de todos os motores de busca e principalmente da Google. Essas 3 variáveis são: conteúdo (texto de qualidade, palavras-chave, domínio, meta-tags, etc), Links (inbound (domínios que direccionam ao nosso), outbound (dominios que são direccionados a partir do nosso, número de links e sua qualidade) e actividade (visitas, RSS, comentários, updates, etc) Se tivermos estas 3 áreas em consideração e utilizando uma série de aplicações gratuítas podemos fazer um grande trabalho. A Google tem vindo a alterar sucessivamente a fórmula, mas actualmente parece unânime que a actividade e a influência do domínio em causa é e será decisivo na forma como o motor funciona e funcionará no futuro mais próximo. As aplicações Analytics, Adwords e Adsense criadas pela Google mostram-nos através de repetidas experiências que o posicionamento orgânico ou natural ganha maior preponderância quando comparado com outras formas de entrada de visitantes a determinada página web. O PPC (Pay Per Click) ou publicidade paga em motores de busca está a perder cada vez mais adeptos, uma vez que parece claro que a maioria dos clicks se verificam nos domínios que indexam nos resultados naturais 89,47%. No que se refere ao retorno da publicidade online estamos já a verificar maior retorno ao nível das redes sociais utilizando sistemas e mecanismos de funcionamento mais atractivos para quem deseja publicitar (possibilita a criação de filtros e definição de targets muito mais específicos). Por outro lado parece-me importante referir que o conceito SEO se pode aplicar a qualquer Web que tenha um motor de busca interno. Ao dia de hoje, quase todas as tecnologias WEB (suportes de conteúdo) possuem um motor de busca interno, para que o usuário possa procurar dentro de determinada página a informação que deseja. Um exemplo por todos conhecidos é o Facebook ou qualquer rede social. As buscas nas redes sociais têm sofrido um aumento significativo nos últimos anos. A forma como o Facebook indexa os nossos perfis, os grupos, as páginas de empresa também depende da optimização desses perfis ou páginas criadas. Mas como posso eu entender um pouco mais destes conceitos sem ter nenhuma formação tecnológica? Siga os melhores e torne-se um deles: SEO - Mike Volp, Rein Deiss The Golden Trio Linkedin - Rui Pedro Caramez, Mike O'Neil, Nathan Kievman Facebbok - Dan Zarella, SalesForce Twitter - Sean Malarky, Biz Stone, Guy Kawasaki

Ricardo Andorinho

Conselheiro Geral APDSI

Fundador da MBUintelligence


Licenciado Organização e Gestão de Empresas - área financeira

Pós-Graduado em Finanças e Controlo Empresariais CEMAF

Associado Beta-i

Professor de Plano de Marketing Digital - IPAM

 

Linkedin Twitter Facebook

Sítio: www.mbuintelligence.com

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.