AUTENTICAR

Os campeões do Web Social

 

 

Existem variados significados para o termo WEB social. A minha perspectiva sob este termo tem muito mais a ver com a capacidade tecnológica e seu potencial do que com a profundidade de utilização de cada ecossistema pelos seus membros. O'Reilly referiu-se pela primeira vez a Web 2.0 em 2004 através da empresa americana O'Reilly Media[1] para designar uma segunda geração de comunidades e serviços, tendo como conceito a "Web como plataforma", envolvendo wikis, aplicativos baseados em folksonomia, redes sociais e Tecnologia da Informação. (in Wikipedia.org).

E é exactamente a questão da WEB como plataforma que faz toda a diferença e permite o desenvolvimento de aplicações com base em API's (Application Programming Interface) disponibilizados pelos principais fornecedores de serviços WEB. Estes pequenos programas informáticos permitem a comunicação automática entre diversos produtos ou serviços aumentando substancialmente a qualidade dos produtos que vão sendo desenvolvidos e a criação de redes de informação de enorme espectro. No ano de 2011 os API's do Flickr, Youtube e GoogleMaps, estavam entre os mais populares. Na minha opinião é sem duvida na questão da interoperabilidade dos serviços e na sua harmonia que se gera maior valor acrescentado nesta nova dinâmica.

O desenvolvimento da WEB como meio de transferência de informação teve um impacto sem paralelo na história do Marketing moderno e na forma como indivíduos e empresas se relacionam - indivíduos entre si, indivíduos com organizações, organizações com organizações e indivíduos dentro das organizações. Com a rapidez do consumo da informação a aumentar ao mesmo tempo que a comunicação visual se desenvolve através da imagem, video e multimédia, confere-se à programação WEB e ao marketing digital um peso demasiado importante para ser equacionado nos orçamentos globais das empresas do séc. XXI.

Devido ao aparecimento de inúmeros canais web e à organização de autênticas comunidades digitais que colaboram em milhões de projetos a nível mundial podemos constatar e filtrar o quê e quem efectivamente se destaca na corrida dos conteúdos, responsáveis, cada vez mais, pela diferenciação entre as marcas, mas também na forma como estas se relacionam com a sua envolvente.

Esta web para além de permitir produzir novas aplicações, facilitar a comunicação e a produtividade abriu muitas oportunidades para profissionais que nunca tiveram forma de expor o seu trabalho, levando-os a concorrer com empresas tradicionais e conceituadas. Fenómenos como o crowdsourcing criam valor e emprego e reduzem custos, ao mesmo tempo que permitem o controlo do processo, o desenvolvimento e a sua entrega.

Gostava de vos deixar aqui, alguns dos serviços que consumo como apaixonado por esta área e que me têm dado perspectivas fantásticas sobre o futuro da web:

1- ISOC - internet society, cujo registo é gratuito. Esta sociedade, que representa grande parte dos defensores e criadores do protocolo tcp/ip contribui decisivamente para a neutralidade da WEB fazendo dela um espaço neutro e aberto a todos. Podem encontrar este video elucidativo daquilo que se perspectiva em relação à utilização da internet no futuro.



2- O pai da Web social, com muitos recursos e certificações nas mais diversas tecnologias: http://oreilly.com/

3- Alguns dos melhores americanos tecnológico, com o líder Leo Laporte. Os melhores do mundo são constantemente convidados a participar: Gina Trapani, Kevin Rose, Kevin Marks, Mike Elgan, Danny Sullivan, entre outros pioneiros e líderes de opinião da WEB social: www.twit.tv

4- Uma das empresa que ajudará a sua Web a ser mais facilmente encontrada no mar da web: www.seomoz.org

5- Standards e padrões tecnológicos: W3C A World Wide Web Consortium (W3C) é uma comunidade internacional onde as organizações-membros, uma equipe de funcionários a tempo inteiro, trabalham juntos para desenvolver standards Web. Liderados pelo inventor da Web Tim Berners-Lee e CEO Jeffrey Jaffe, a missão do W3C é levar a Web ao seu pleno potencial: http://www.w3.org/
 
6- Adsi.pt associação que representa os interesses da sociedade de informação em Portugal. Aconselho qualquer actividade promovida por esta associação. Não se arrependerão.

7- Deixo igualmente uma referência ao Marketing Portugal por se ter posicionado muito precocemente na área do Marketing Digital abordando os assuntos mais importantes e dando espaço ao que de melhor se tem feito nesta área em território nacional. Os meus parabéns.

Ricardo Andorinho

Conselheiro Geral APDSI

Fundador da MBUintelligence


Licenciado Organização e Gestão de Empresas - área financeira

Pós-Graduado em Finanças e Controlo Empresariais CEMAF

Associado Beta-i

Professor de Plano de Marketing Digital - IPAM

 

Linkedin Twitter Facebook

Sítio: www.mbuintelligence.com

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.