AUTENTICAR
Bruno Futre

Bruno Futre

Licenciado em Gestão de Marketing pelo Instituto Português de Administração (IPAM) de Lisboa.


Apaixonado pela área onde trabalha, procura constantemente novos conhecimentos, competências e desafios. Gestor de marketing numa empresa ligada ao ramo da saúde.

Consultor de marketing e marketing digital em regime de freelancer.

Twitter Facebook

10 sugestões que poderão levá-lo a aumentar a sua criatividade

Quantas vezes já pensamos que ser criativo é algo exclusivo de um certo grupo de pessoas composto pelas pessoas x ou y e, por mais que queiramos, nunca conseguiremos ser tão criativos como estes ou aumentar consideravelmente o nosso nível de criatividade.

Quantas vezes olhamos para anúncios de emprego onde as palavras: “procura-se criativo/criatividade” aparecem em destaque como se de um fator eliminatório se tratasse e acabamos por não nos candidatarmos a essa mesma vaga.

Quantas vezes já nos perguntaram em algum período da nossa vida pessoal e/ou profissional se somos ou não criativos e subitamente congelámos com a pergunta porque não sabemos se a nossa resposta poderá (ou não) influenciar o processo de recrutamento e seleção.

Ao contrário do que muitos pensam, a criatividade não é exclusiva de um determinado grupo de pessoas. Se existe predisposição para ser criativo ou não, não é isso que pretendo abordar. Tal como em muitos outros casos, qualquer pessoa poderá estimular e treinar a sua capacidade de ser criativo.

10 sugestões que poderão ajudá-lo a aumentar a sua criatividade:

  1. Um erro frequente é aguardar por ideias fechado numa sala. Ausente-se por momentos do seu local de trabalho. Um simples passeio pela rua poderá ter mais resultados do que aguardar pelas ideias sentados atrás de uma secretária.

  2. Tenha uma atitude open-mind e quebre a sua rotina. Ter uma rotina pode ser positivo em certas situações mas quando toca à criatividade é um obstáculo. Experimente coisas que normalmente não faz, nem nunca pensou fazer. Por exemplo, prove comidas que nunca provou. Veja géneros de filmes que nunca viu. Oiça outros tipos géneros musicais.

  3. Visite exposições. Vá ao cinema ou ao teatro. Leia os mais diversos géneros literários. Viaje. Apostar em cultura é, e será sempre, um ponto a favor para estimular a criatividade de qualquer um.

  4. É inegável que um grupo de pessoas pensa melhor que apenas uma delas. Promova brainstormings que proporcionem um ambiente criativo. Exponha as suas ideias e peça opiniões sobre as mesmas. Esteja recetivo a críticas e a opiniões.

  5. Seja um bom observador e esteja sempre atento em qualquer ocasião. Uma pessoa desatenta pode deixar passar uma ocasião que poderá ser utilizada mais tarde. Algo que poderá ter visto ou feito anteriormente poderá inspirá-lo para ser usado posteriormente.

  6.  As boas ideias não têm hora nem local para aparecer. Muitas vezes surgem-nos pensamentos e ideias importantes. Traga consigo um bloco de notas, seja ele em papel ou em formato digital. Hoje em dia existem diversas apps que substituem o bloco de notas tradicional (ex: evernote).

  7. Uma das melhores formas de estimular a criatividade é conviver com pessoas que consideramos criativas. Na minha opinião, conviver com crianças, será uma das melhores formas de a estimular. Conhece alguém tão criativo para inventar histórias a partir de simples objetos como uma criança? Eu não.

  8. Uma das chaves importantes para o sucesso é manter uma atitude positiva. Manter uma atitude positiva certamente trará melhor retorno que uma atitude negativa. Adotar este tipo de atitude ajudar-lhe-á a enfrentar obstáculos e os desafios no seu processo criativo.

  9. Estimule o seu cérebro. O cérebro é como um músculo. Estimule-o com exercícios e estes mesmos exercícios aumentarão a sua capacidade de ser criativo. Escrever. Resolver problemas e enigmas bem como alguns jogos são ótimos alimentos para o cérebro.

  10. Por último e talvez a mais importante: Pergunte-se sempre a si mesmo “porquê?”. Porque é que escrevi isto? Porque é que decidi fazer isto em vez daquilo? Porque é que a empresa x decidiu adotar determinada estratégia? Estas e outras perguntas ajudá-lo-ão em qualquer processo criativo. Ao perguntar-se a si mesmo sobre certas questões obrigatoriamente darão novas respostas e essa resposta poderá ser a que tanto andava à procura.
 

Quem deve gerir as redes sociais da sua empresa?

 

Deverão as empresas fazer o outsourcing da gestão das suas redes sociais? Prós e contras de cada decisão..

Não é novidade para nós, profissionais de marketing, que há muito que o Facebook se tornou a rede social de eleição por grande parte do mundo.

Existem cerca de mil milhões de utilizadores ativos em todo o mundo, sendo esta a rede social mais popular na maioria dos países, como poderemos verificar na imagem abaixo demonstrada:

 

QR Codes - Será que é desta que a moda pega?

Há muito que ouvimos falar dos Quick Response Code mais vulgarmente conhecidos por QR Codes. Durante anos, marketeers apostaram neste formato sem sucesso. Porquê? A maioria das vezes o consumidor olhava para aquele “quadrado” estranho sem saber o que ele era, o que este queria dizer ou o era suposto fazer com o mesmo.

Passados anos de tentativas “frustradas”, esta realidade está a ser alterada talvez em parte graças à massificação dos smartphones e Tablets PC. Hoje, vemos Códigos QR para onde quer que olhemos. Em produtos, anúncios, revistas, em todo o lado. A diferença em relação ao passado (não muito distante), é que finalmente vemos consumidores a apontarem o seu smartphone ou tablet para aquele outrora “quadrado” estranho e desconhecido na tentativa de descobrirem a informação que está lá contida. Seja a informação sob forma de endereço para determinado ficheiro onde o consumidor poderá fazer determinado download, ligação para determinado website ou campanha, cupão de desconto ou de qualquer outra forma de inúmeras possibilidades que os QR Codes atualmente nos proporcionam.

Os smartphones e Tablets PC vieram para ficar. Assim como o acesso às redes 3G ou mais recentemente às redes 4G. O acesso à internet através da plataforma mobile cresce de ano para ano a uma velocidade alucinante. Se aliarmos este crescimento ao crescimento do uso dos QR Codes e das possibilidades ilimitadas que este nos proporciona faz com que esta forma de comunicação se torne apetecível para a incluirmos em futuras campanhas de marketing.

Algumas dicas:

 O QR Code não tem de ser igual e chato como todos os outros que vemos. Crie QR Codes diferentes, em formatos diferentes e personalizados para captar a atenção do consumidor.

 Um dos grandes erros em campanhas com QR Codes é o facto do website para onde este nos encaminha não estar idealizada para a plataforma mobile. O website pode tornar-se lento e de difícil leitura fazendo com que o consumidor perca o interesse em explorar o mesmo.

 Não parta do princípio que todos saberão o que o que fazer com o QR Code. Apesar de os QR Codes estarem a crescer, 2/3 das pessoas ainda não sabe o que este significa. Se possível, faça um descritivo de como o usar ou insira um endereço onde o consumidor poderá tirar as todas as suas dúvidas sobre este tipo de código.

 Ok. Mesmo assim consumidor não sabe como o usar? Não faz mal. Não o faça sentir-se “menos inteligente” que os outros. Disponibilize o endereço do seu website, da campanha ou do do ficheiro para download do lado de fora do QR Code.

 Teste o código vezes e vezes sem conta. Um simples erro não será visível quando a campanha estiver no “papel” mas poderá ter resultados catastróficos caso este exista.

 Se a campanha for feita localmente, tenha em atenção se existe cobertura 3G ou Wi-Fi. Não vai querer usar um QR Code que não poderá ser usado devido a limitações como estas, pois não?

Nota: Os mais interessados poderão consultar este infográfico publicado no Marshable sobre o poder e crescimento do mobile marketing.

 

Assinar este feed RSS