AUTENTICAR

Sete dicas para uma internacionalização de sucesso

Em época de crise, são muitos os empreendedores que consideram apostar nos mercados externos. Para todos aqueles que fundaram uma empresa e querem entrar no mercado internacional, avizinham-se vários desafios: desenvolvimento de mercados específicos consoante os países, regulamentos legais distintos e diferentes tendências e gostos são apenas alguns deles. Robert M. Maier, fundador e diretor da empresa de E-Commerce Visual Meta e ShopAlike.pt, fala sobre os principais passos a ter em conta para entrar no mercado internacional.

Robert M. Maier conhece bastante bem as dificuldades que as empresas enfrentam quando querem lançar o seu negócio (e consequentemente também o seu website) em outros países. Robert fundou a Visual Meta GmbH em 2009 juntamente com Johannes Schaback, uma empresa que permite aos utilizadores encontrar e comprar produtos através de uma pesquisa online com uma forte componente visual, em áreas tão diversas como a moda, cosméticos ou têxteis lar. Robert lançou com sucesso o modelo da empresa sob as marcas ShopAlike, LadenZeile e Shoppala num total de 15 países, conseguindo o apoio financeiro da Axel Springer AG (uma das maiores e mais bem sucedidas empresas de multimédia da Europa) em 2011.

Robert dá as seguintes dicas aos empresários do ramo:

 1. Conheça os seus mercados:

Para entrar no mercado de um novo país é necessário conhecê-lo e analisá-lo. É essencial estabelecer qual o segmento de mercado mais relevante, bem como que desejos e necessidades apresenta o seu grupo-alvo. Para além disso, é necessário conhecer a situação económica do país. Por experiência própria, podemos dar o exemplo do mercado de E-Commerce no ramo do mobiliário: na Alemanha existe uma procura por móveis online muito superior do que em Portugal, onde este mercado se encontra ainda pouco desenvolvido. Conhecer o mercado permite-lhe poupar tempo e mudanças estruturais desnecessárias.

2. Esteja atento aos mercados concorrentes:

Antes do lançamento de qualquer empresa, deve ser claro o que esperar dos concorrentes e da competição que nos espera no mercado. É especialmente importante a análise de modelos de negócio, bem como as práticas mais comuns, que podem constituir obstáculos para entrar num novo mercado. A concorrência não deverá ser um motivo para não avançar com uma empresa, mas sim para ajudar a perceber que posicionamento lhe dar e explorar novas possibilidades e nichos de mercado.

3. Seja flexível:

A internacionalização de uma empresa não é exportar o modelo que funciona num determinado país para outros países - cada país é um caso específico, a ser estudado e avaliado como um novo mercado. Se em Portugal as maiores receitas de E-Commerce são geradas no sector de eletrónica, já na Alemanha e França os sectores da moda (roupa e sapatos) são os que mais faturam. Os empresários devem estar conscientes de que, com a entrada num novo mercado, alguns ajustes poderão ser necessários - tal pode ter impacto na estratégia de Marketing de produto ou no modelo de negócio. No nosso caso, constatámos que a mesma estratégia pode não funcionar da mesma maneira em dois países diferentes.

 4. Otimize o seu produto:

Se quiser obter bons resultados através da sua estratégia de Online-Marketing após o lançamento do seu site, terá que fazer uma otimização do produto contínua e criar uma boa base para se certificar que os utilizadores conseguem encontrar tudo o que procuram. Isso inclui avaliar valores de bounce rate (taxa de retorno/rejeição), a usabilidade do produto e fazer um bom posicionamento das keywords (palavras-chave) nos motores de busca.

 5. Concentre-se nos aspetos mais importantes:

Depois de ter entrado num novo mercado, o seu website deve ser o mais rápido possível para chegar a potenciais utilizadores. A maioria dos websites consegue o seu tráfego através de ferramentas de SEM (Search Engine Marketing). O meu conselho: as palavras-chave devem definir-se por país. Algumas palavras que funcionam bem em países como Portugal ou Espanha podem ser irrelevantes noutros países.

 6. Corrija as suas lacunas:

Muitas empresas levam a cabo todo o tipo de campanhas e ações para fazer funcionar o seu website após o lançamento. Neste caso, aconselharia a que saibam aceitar que nem todas as ações funcionam. Cada empresa deve concentrar-se nos canais que são importantes em cada país e, sobretudo, assegurar-se que funcionam de maneira eficaz. Os que ficam desmotivados com os poucos seguidores no Facebook ou no Twitter, ou o pouco êxito das campanhas de E-Mail Marketing e continuam a insistir em levá-las a cabo, perdem a oportunidade de utilizar as suas capacidades em outros campos que seriam muito mais produtivos.

 7. Torne o seu serviço “móvel” – junte a tecnologia móvel ao seu negócio:

Independentemente do país onde se encontre, para se solidificar no mercado, cada empresa deve ser tão móvel quanto possível. Sejam smartphones ou tablets, o uso de dispositivos móveis é cada vez mais frequente nos mercados europeus. Para ser bem-sucedido no mercado, deve facilitar o uso da sua plataforma online aos seus utilizadores, independentemente do seu formato.

 

1 comentário

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.