AUTENTICAR

Social Target - Carolina Afonso e Letícia Borges

A dias do lançamento e apresentação do livro "Social Target - Como tirar partido das redes sociais e potenciar o seu negócio" o Marketing Portugal falou com as autoras Carolina Afonso e Letícia Borges que partilharam connosco o processo de criação do livro desde os seus principais objectivos até à sua utilidade junto das empresas.

Marketing Portugal - Como surgiu a ideia de lançar este livro?

Este livro surgiu com a constatação de que na “era social” em que vivemos, assistimos a grande velocidade a alterações e actualizações constantes, o que por vezes dificulta a assimilação destes novos conceitos e novidades por parte dos profissionais de marketing e gestores e quaisquer pessoas querem e necessitam manter-se informados.

Por exemplo, o mês de junho,  começou com grandes novidades sobre a incorporação dos hashtags por parte do Facebook, e as alterações radicais nos seus tipos de anúncios. Logo a seguir, o Facebook já mostrava sinais de novas funcionalidades de RSS feeds, o Instagram incorporou vídeos e Twitter anunciava suas novas ferramentas de análise. Para acompanhar todas as atualizações torna-se imprescindível estar “always on”.

O próprio perfil do consumidor está a mudar com a entrada no mundo do trabalho da geração apelidada de “millenials” (pessoas nascidas entre 1980 e 2000), que adepta da mobilidade coloca desafios multilaterais ao marketing e à comunicação, que têm que se reinventar.

Enquanto profissionais de marketing, considerámos que esta era a altura para consolidar toda esta informação e sistematizá-la em prol da estratégia e da implementação de um plano de redes sociais de sucesso e ao mesmo tempo alinhada com os objetctivos da marca ou empresa. O desafio do Social Target é precisamente o de ser um facilitador para que os gestores possam tirar partido das redes sociais e potenciar o seu negócio.

Marketing Portugal - Quais os principais objectivos no lançamento do livro?

Os principais objectivos do Social Target são o de dar resposta a conjunto de questões no que diz respeito às redes sociais para os gestores de marketing: Como elaborar a estratégia? Como envolver colaboradores e convencer ao top management?, Como integrar as redes sociais no plano de marketing e como alinhá-las com o plano de negocio da empresa? Quais as vantagens e desvantagens, quais as melhores práticas e como gerir as crises? Como monitorizar e medir o retorno do investimento nas acções?

O livro aborda a parte estratégica e de definição do plano integrado de redes sociais e da sua implementação, encorajando um diálogo entre a marca e os seus fãs, porém de forma planeada e focada a resultados. Ter presença nas redes sociais sem uma estratégia definida e sem objectivos estabelecidos só gera desaproveitamento de recursos. Um plano de redes sociais só faz sentido se fôr integrado no modelo de negócio da empresa e assim contribuir para amplificar o impacto da comunicação, quer externa quer interna, de uma organização. Assim, no Social Target oferecemos um “passo a passo” para quem quer explorar todo o potencial das redes sociais da maneira que mais se adapte ao negócio, às metas e objectivos empresariais, aos recursos disponíveis e à sua realidade.

Marketing Portugal - Como pode contribuir o Social Target para as empresas que procurem criar ou definir novas estratégias no âmbito das redes sociais?

Ao longo do Social Target delineamos alguns passos precisamente com o objectivo de ajudar na criação e definição da estratégia de redes sociais. Para tal, recorremos a um modelo próprio por nós desenvolvido e que se intitula modelo “bem-me-quer”, visando acrescentar-lhe um toque de storytelling, que é também uma das técnicas abordadas.

O modelo foi inspirado nas brincadeiras de infância com malmequeres que fazem parte da memória de todos nós. Traçamos um paralelo entre o pequeno ritual onde uma ladainha era cantarolada: mal-me-quer, bem-me-quer, mal-me-quer, bem-me-quer e as redes sociais no sentido de que as marcas estão em constante enamoramento com o seu público-alvo e pretendem ser desejadas, escolhidas e não preteridas nem rejeitadas. A nossa intenção é ajudar o leitor a criar uma estratégia que gere engagement e que resulte num “bem-me-quer” junto do seu público-alvo.

 O modelo “bem-me-quer” consiste em cinco fases:

  1. Ouvir – consiste no ponto de partida, a fase de análise e diagnóstico, onde se realiza uma análise interna e externa, e se elabora a matriz SWOT com o intuito conhecer os pontos fortes, fracos, e identificar as oportunidades e ameaças para que, no segundo passo, se definam os objectivos que se pretendem atingir com o plano.
  2. Definir – é o estágio onde fixamos objectivos específicos, mensuráveis, realísticos, e desafiadores para o plano de redes sociais, porém sempre compatíveis com os objectivos estratégicos da organização, e decisivos para o cumprimento da missão e valores e visão da empresa.
  3. Posicionar – este passo começa pela segmentação e targeting, onde se define o perfil do consumidor e quais os grupos-target relevantes à estratégia. Depois, com base nos atributos valorizados pelos mesmos e também em como se posiciona a concorrência é definido o posicionamento  e também as métricas de análise.
  4. Implementar – corresponde à operacionalização da estratégia, desde a selecção das redes para o social mix, passando pela implementação em cada plataforma e questões complementares como aplicações e publicidade. Aqui nos focamos bastante na estratégia de conteúdo, utilizando técnicas de inbound marketing tais como storytelling, SEO, etc.
  5. Analisar – é a última “pétala” no modelo proposto assim como no jogo de infância, é um passo que tem a responsabilidade de uma resposta positiva e decisiva. Aqui tratamos da monitorização e reporting, o que viabilizam uma análise abrangente e precisa dos resultado, e a integração dos mesmos na estratégia global de marca.

A análise dos resultados completa o ciclo da estratégia e torna possível a tomada de decisões e a justificação de novos investimentos. Mas estes resultados ao mesmo tempo voltam a abastecer o processo. Aplicar os conhecimentos aprendidos com os resultados permite que um novo ciclo se inicie e que a estratégia tenha continuidade.

A principal característica das redes sociais é o seu carácter de tempo real, o que requer uma estratégia dinâmica, flexível e uma constante adaptação. Social Target aborda esta temática criando justamente este modelo com formato circular: a seguir à monitorização e análise, é o momento de afinar a estratégia e voltar a ouvir, definir, posicionar e implementar. O Bem-me-quer das redes sociais tem a vantagem de estar em permanente ajuste, de permitir voltar a desfolhá-lo para conseguir um resultado cada vez melhor.

Para além de um manual com todos os passos para a estratégia, no livro Social Target dedicamos uma parte importante também a como implementar cada plataforma, às ferramentas práticas, best practices, definição das directrizes internas e gestão de crises.

Para todos aqueles que pretendem ficar informados sobre as novidades e tendências nesta área fica desde já o convite para nos seguirem na nossa página no Facebook, onde facultamos todos os dias dicas, exemplos e novidades sobre este tema :: facebook.com/SocialTargetTheBook

 

Carolina Afonso & Letícia Borges

 

    

 

 

Modificado emsexta, 28 junho 2013 16:12

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.